SEMANA AMAZON

24 de setembro de 2018

A Amazon começou hoje (24/09/18) e vai até dia 28 de setembro a Semana de Promoções de livros e kindles; meu livro, a coletânea de noveletas e contos MEMÓRIAS PÓS-HUMANAS DE QUINCAS BORBA participa da promoção, por 1,99 (o preço normal do ebook é 5,99). https://www.amazon.com.br/dp/B078NBBSHQ

 

Anúncios

LANÇAMENTO

23 de julho de 2018

Deus, o Diabo e os Super-heróis no País da Corrupção

Misturando trama policial com super-heróis no Brasil de hoje, livro será lançado nesta quinta em Catanduva (SP)

 

Por menor que seja o cenário cultural de uma cidade de porte médio como Catanduva (SP), com 120 mil habitantes e a 380 kms da capital do Estado, eventualmente surgem aqui ou ali na área da criação ficcional alguns autores, quadrinistas como Alex Sander, de Duas Vidas Giramundo e até animadores, como Jonathas Donathas, finalista do Prêmio Le Blanc em animação. Nada mais adequado para uma cidade cujo símbolo tradicional é uma bruxa do que a literatura fantástica, gênero em que também escrevo.

Na próxima quinta-feira, dia 26, durante o período noturno, acontece no Brauhaus Pub (Av. Engenheiro José Nelson Machado, 1850 – Catanduva (SP) o lançamento do livro “Deus, o Diabo e os Super-heróis no País da Corrupção”, de Fernando Fontana. O evento contará, além do autor autografando a obra, show com a banda Plebeus, de rock clássico.

O LIVRO
“Deus, o Diabo e os Super-heróis no País da Corrupção” flerta com os quadrinhos de super-heróis, como se eles existissem realmente e como seria sua atuação num país como o nosso, assolado por crises e corrupção desenfreada. Nesse sentido, interage com obras como Watchmen e Top Ten, de Alan Moore ou Powers, de Brian Michael Bendis.

No livro, o detetive Lucca Carrara é um ex-policial do Departamento de Crimes Supranormais, cujos principais amigos são a cerveja, o cigarro e o falecido escritor Charles Bukowski, com quem conversa ocasionalmente em seus delírios. Lucca aceita investigar um possível caso de adultério do Patriota, o mais amado e poderoso super-herói da nação. Essa investigação o colocará em rota de colisão com os interesses de homens poderosos, ameaçando a sua vida. Para completar sua missão, ele contará com o auxílio de uma prostituta com super poderes, um mendigo voador, um ex super-herói de corpo blindado e do homem mais sortudo do mundo.

“Ao escrever o livro, imaginei como seria o nosso país se super poderes fossem uma realidade, e como se comportariam os super-heróis”, disse o autor. “Falar sobre corrupção foi uma escolha óbvia, uma vez que acredito ser ela um câncer que se alastrou por todas as esferas de poder”.

Ainda segundo Fernando Fontana, Lucca Carrara não é um herói em traje reluzente como o Patriota, ou um vilão, é um sujeito repleto de tons de cinza, uma pessoa comum com algumas qualidades e muitos defeitos, tentando sobreviver mais um dia em uma realidade cada vez mais hostil e onde as pessoas se acostumaram com o absurdo.

Os principais vilões do Superman e do Batman, Lex Luthor e Coringa, respectivamente, não tem super poderes, mas são capazes de um estrago sem tamanho na vida dos heróis. Luthor, em uma das versões dos quadrinhos que o autor mais gosta, é um dos homens mais ricos do mundo, e capaz de qualquer coisa para conseguir poder. O ódio que nutre pelo Superman, vem justamente do fato dele não poder ser comprado e não se submeter às suas ordens.

“O Coringa é um agente do caos, um psicopata sem limites que mata pessoas como se matasse moscas inconvenientes”, complementa. “Eu creio que os nossos políticos corruptos sejam uma mistura macabra de Lex Luthor e Coringa, sem super poderes, mas capazes de qualquer coisa para conseguir dinheiro e poder, inclusive matar centenas de milhares de pessoas nas filas dos hospitais ou vítimas da violência crescente em nossas cidades, sem apresentar um pingo remorso”. compara o autor que eles são nossos grandes vilões e estão presentes no livro, mas que infelizmente faltam heróis para combatê-los.
Fernando Fontana já começou a escrever seu próximo livro, no mesmo universo de seu detetive e com outros personagens.

Entre os escritores que influenciaram o autor, estão o falecido Charles Bukowski (Misto Quente, Notas de Um Velho Safado), além de Chuck Palahniuk (Clube da Luta, Sobrevivente). Bukowski aparece em mais de uma oportunidade no livro, e o próprio Lucca Carrara é inspirado no detetive Nick Belane, protagonista de Pulp, último romance escrito por Bukowski, pouco antes de morrer em 1994, aos 73 anos de idade.
Nos quadrinhos, outra fonte de inspiração do autor, estão entre seus preferidos Garth Ennis (Preacher, Justiceiro), Alan Moore (Watchmen, Batman – A Piada Mortal) e Grant Morrison (Homem Animal, Asilo Arkham).
“Eu me diverti muito escrevendo esse meu primeiro romance e torço (como todo escritor iniciante, imagino eu) que os leitores gostem dele tanto quanto eu gostei de escreve-lo”, finaliza.

 

O AUTOR
Fernando Fontana tem certeza de que a dúvida é o melhor caminho, torce para a Seleção da Islândia, chorou em praticamente todos os desenhos da Pixar, e acredita que os alienígenas não falam com a humanidade, pela mesma razão que a humanidade não conversa com as formigas, embora provavelmente as formigas façam bem mais sentido do que os seres humanos.
Nasceu em Catanduva, interior de São Paulo, onde cresceu jogando RPG, lendo quadrinhos e assistindo filmes. Suas habilidades sociais se restringem ao básico, e seus vícios incluem chocolate, refrigerantes de cola, charutos, serviços de streaming e outras drogas legalizadas.
Diz ser fã de Alan Moore, Garth Ennis, Charles Bukowski, Guy Ritchie, Tarantino e Tyler Durden, e que suas obras influenciaram sua maneira de escrever, mas, na verdade, gosta mesmo é de assistir as reprises do Chaves.
É formado em História, e foi professor nos cursos de História e Psicologia do Instituto Municipal de Ensino Superior de Catanduva (IMES), atividade que abandonou em 2017, visando manter a sanidade de seus alunos.
Atualmente trabalha no Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e mora com a esposa, o filho e o cachorro, na mesma cidade onde nasceu.

 

 

SERVIÇO
Lançamento: dia 26 de julho, entre 20:00 e 22:00 no Brauhaus PUB em Catanduva. O livro estará a venda por R$35,00, e tem 266 páginas. Após os autógrafos, haverá um Show de Rock Clássico com a banda Plebeus de São José do Rio Preto. A entrada é gratuita.
Dias 18 e 19 de agosto:
Beco dos Artistas, na Intercomic 2018, maior evento Nerd, Geek, Maker e Pop do Interior paulista, no Centro de Eventos do Ribeirão Shopping. O autor estará autografando os livros e trocando ideias com quem comparecer.

Também é possível adquirir o livro no site da Editora Viseu:

https://www.editoraviseu.com.br/pt/livros/236/deus-o-diabo-e-os-super-herois-no-pais-dos-corrupcao/

Facebook:
http://www.facebook.com/ddsnopaisdacorrupcao

 


QUADRINHOS

17 de abril de 2018

Festival Guia dos Quadrinhos 2018

Um dos maiores eventos de troca de gibis, encontro de artistas e colecionadores e fãs de quadrinhos do país

guia_logo

Durante os dias 14 e 15 de abril aconteceu em São Paulo, no Clube Homs, na Avenida Paulista, a nova edição do Festival realizado pelo site Guia dos Quadrinhos, o maior portal com informações sobre HQs do país.

Iniciada em 2008 como Mercado das Pulgas de troca de gibis, o evento cresceu e se tornou um ponto de encontro de colecionadores, novidades, artistas, lançamentos, shows de cosplays de personagens de quadrinhos e outras mídias, além de venda de artes originais, posters, camisetas, livros, action figures e dezenas de outros produtos ligados à Nona Arte.

guia_b.jpg

guia_b2.jpg

guia15_6.jpg

Foi a primeira vez que participei do evento e aproveitei a oportunidade para reencontrar amigos do meio e conhecer outros que só conhecia através da internet.

Como estive diretamente ligado à editoração e diagramação das revistas CALAFRIO 59 e MESTRES DO TERROR 68, após um passeio de reconhecimento pelo grande salão principal do Festival, encontrei no stand 64 o editor da nova D-Arte, Daniel Saks, que finalmente conheci pessoalmente após alguns anos de conversas e trabalho via redes sociais.

guia14_1.jpg

Para minha surpresa, acabei até autografando edições das revistas (por conta de minha atividade como roteirista nas edições lançadas pelo Mestre Rodolfo Zalla, na coleção clássica) e conheci diversas pessoas, entre as quais Eduardo Ohata, jornalista da UOL, Folha, ESPN etc, – o qual conhecia detalhes que nem eu lembrava de minha primeira HQ publicada na vida, na Spektro da Vecchi, como diversas outras HQs que escrevi.

guia14_11.jpeg

Também tive a satisfação de conhecer outros bambas das HQs atuais, como os fantásticos desenhistas Laudo (Anya, Tianinha) e Will Sideralman (A Coisa do Tietê, Demetrius Dante) e o roteirista Rogério Faria (Calafrio). E tive o prazer de reencontrar o Octavio Cariello (Lanterna Verde e Raio Negro, entre muitos outros) um dos mais extraordinários quadrinistas brasileiros com carreira internacional, com o qual participei da minha primeira antologia, Território V (Terracota, 2009). O artista foi homenageado com uma exposição de artes originais e bate-papo com os fãs.

image_4.jpeg

Além do tradicional Mercado de Pulgas, com venda e troca de gibis novos e antigos, o Centro dos Artistas, com a produção atual de quadrinhos brasileiros; o Festival também contou com exposições de arte e uma programação com debates, palestras, sessões de autógrafos e prêmios.

guia14_2.jpg

guia14_7.jpg

guia14_9.jpg

Destaque para o lançamento do livro Vertigo: Além do Limiar, e uma exposição sobre os 25 anos do selo da DC Comics que publicou revistas como Constantine,  Sandman, Morte e Monstro do Pântano. Os visitantes puderam conferir o Museu Abril de Quadrinhos Disney, com diversas curiosidades do universo Disney em uma experiência de imersão virtual 3D, além de bate-papo sobre Vingadores: Guerra Infinita e os dez anos do Universo Cinematográfico Marvel, os 30 anos da revista Animal e diversas outras atrações.

 

 

 

guia14_programa.jpg

Vou tentar participar de mais eventos como esse – uma vez que o saudoso Fantasticon (de Literatura Fantástica) continua fazendo falta – apesar da distância de minha cidade no interior do estado; e da ‘sorte’ de voltar num busão que parecia ter parado em todas as cidades do mundo antes de chegar em Catanduva.

 


LIVRO

26 de fevereiro de 2018

Memórias Pós-humanas de Quincas Borba

E Outras Histórias Alternativas Muito Além do País do Futuro

memorias_quincas_post

Pode parecer paradoxal, mas ao fazer Faculdade de Letras e ler Machado de Assis, descobri que o autor do século XIX podia ter uma leitura de ficção científica. Assim nasceu o conto que se transformou numa longa noveleta (histórias com até 20 mil palavras) inspirado nos devaneios do personagem Quincas Borba e outras passagens da vasta obra de Machado.
Esta e demais noveletas e contos estão presentes no meu livro MEMÓRIAS PÓS-HUMANAS DE QUINCAS BORBA e Outras Histórias Alternativas Muito Além do País do Futuro – à venda por 5,99 no site da Amazon https://www.amazon.com.br/dp/B078NBBSHQ


LIVRO

26 de janeiro de 2018

SLUSH – A SAGA DOS VIKINGS DO ESPAÇO

memorias_slush

Um drakkar, espaçonave viking de guerra, sobrevoa Ymir, o planeta gelado.

DENTRE as três noveletas (histórias com até 20 mil palavras) e os diversos contos do meu livro MEMÓRIAS PÓS-HUMANAS DE QUINCAS BORBA, lançado em dezembro pela AMAZON, SLUSH – A SAGA DOS VIKINGS DO ESPAÇO é a mais SPACE OPERA de todas – mas também uma HISTÓRIA ALTERNATIVA. O Ponto de Divergência é o clima da Groenlândia, que ao invés de ficar mais frio e expulsar os colonos vikings, tornou-se ameno e abriu caminho para uma Renascença Viking e a colonização das Américas. Isolados em seu paganismo, as novas nações vikings derrotaram o monoteísmo cristão e islâmico, submetendo sua ética guerreira a todo o mundo. Sua tecnologia militar estendeu-se à ciência, e os vikings conquistaram e colonizaram as estrelas, deparando-se com um inimigo de peso: os Draken, o Império Dragão. Uma terceira potência, no entanto, os insidiosos LOKIANOS, também chamados SLUSH (‘gelo sujo’) passaram a dominar com o frio e seus gigantes de gelo sem alma os dois potentados cósmicos. Uma união antes impensável entre os grandes inimigos da galáxia leva o cientista brazilik Haggar Karamurussen e a tripulação da nave do Conselho Nobel Leif Erikson aos confins do Universo, navegando no tempo, espaço e outras realidades para tentar salvar suas civilizações guerreiras. Mas a dúvida domina o brazilik: ele deve fazer isso? 

 


LIVRO

12 de janeiro de 2018

PLANETA ÁGUA

MEMÓRIAS PÓS-HUMANAS DE QUINCAS BORBA E OUTRAS HISTÓRIAS ALTERNATIVAS MUITO ALÉM DO PAÍS DO FUTURO

 

memorias1_planeta
Arte referente à noveleta Planeta Água, parte do livro Memórias Pós-humanas de Quincas Borba.

Uma das histórias que mais chamou atenção no meu livro MEMÓRIAS PÓS-HUMANAS DE QUINCAS BORBA, lançado pela Amazon em dezembro do ano passado, não é a que abre a coletânea, mas sim a que a fecha. PLANETA ÁGUA foi selecionada há muitos anos para um concurso de contos da extinta revista Quark, mas jamais publicada.

Há muitos temas que se cruzam em sua estrutura, que um dia poderão ser ampliados num futuro livro; mas a base toda da história repousa na figura pós-humana de Janaína dos Mares. Cientista marinha e filha de santo da Mãe D’Água, Iemanjá, a religião dominante em seu país subaquático, Aiocá, lar dos caiçaras, na plataforma continental brasileira, ela é uma das poucas da nova espécie criada por engenharia genética, homo aquaticus, capaz de respirar sob a água como sua Irmandade de Delfins, cuja complexa língua ela domina. Graças às suas incríveis capacidades subaquáticas e empáticas, a jovem é escalada pelas autoridades de Aiocá para tentar estabelecer contato com os oceânidas de Irx, um povo subaquático de outro planeta, chamado pela Comunidade Galáctica de Mundo Oceano

Mas o que Janaína ignora, mesmo com seus poderes, é o perigo que esse contato poderá provocar à sua própria mente e vida humanas.

https://www.amazon.com.br/dp/B078NBBSHQ


NOVO LIVRO

28 de dezembro de 2017

Memórias Pós-humanas de Quincas Borba

Primeira coletânea de noveletas e contos, tem o subtítulo “E Outras Histórias Alternativas Muito Além do País do Futuro”

sid_pagina_autor2

Antes que o ano acabe lanço minha primeira coletânea pela Amazon: MEMÓRIAS PÓS-HUMANAS DE QUINCAS BORBA e Outras Histórias Alternativas Muito Além do País do Futuro. O livro, com cerca de 40 mil palavras, reúne 3 noveletas longas e 3 contos de ficção científica abordando diferentes realidades da história do mundo e além dele, sob a ótica antropofágica daquele que foi chamado o “País do Futuro”. São contos com distopias sociais e tecnológicas, super-humanos e alienígenas, batalhas interplanetárias, viagens no tempo e no espaço e outras dimensões do Universo. Veja abaixo o link do livro na Amazon e uma breve sinopse de cada noveleta e conto.

MEMÓRIAS PÓS-HUMANAS DE QUINCAS BORBA

A noveleta que abre a coletânea mostra uma sociedade de clones de um futuro pós-apocalíptico governada por uma Inteligência Artificial e baseada no Humanitismo, a ‘Religião do Futuro’ teorizada por Quinca Borba, personagem criado por Machado de Assis, como se fosse um profeta real. No restante do Sistema Solar, colonos sobreviventes em luas e naves espaciais temem a expansão dos ‘humanitas’ da Terra.

A VINDA

Após a ‘Revolução de Deus’, o Brasil é governado por uma ditadura fundamentalista da Igreja Nacional ‘Deus é brasileiro’. Misteriosas aparições de Nossa Senhora nos céus levam o pânico ao governo teocrático, que convoca suas forças do Serviço do Senhor para deter toda oposição.

PORTAS

Existem coisas conhecidas e coisas desconhecidas. Entre elas existem portas. Foi o que descobriu o hiperfísico Miranda, ao tentar encontrar uma Realidade Alternativa em que a mulher que amava ainda estivesse viva.

SLUSH

Numa RA em que a Era Viking se alastrou por todo o mundo e as estrelas, uma grande ameaça surge das entranhas da Matéria Escura: o Slush, uma potência cósmica que força os Vikings do Espaço a se aliarem a seus maiores inimigos, o Império dos Dragões, ou serem exterminados.

AS AVENTURAS DE DOROTHY GALÁXIA E DO HOMEM DE LATA

A derradeira luta pelos direitos no futuro será o das inteligências artificiais. Robôs e androides são propriedade de seus criadores ou terão direito ao livre arbítrio? Um casal inusitado, a androide sexual Venus 69, chamada pela mídia de Dorothy Galáxia e o robô minerador do Cinturão, Vulcano, promovem uma romântica rebelião das máquinas pela liberdade contra a opressão humana.

PLANETA ÁGUA

Séculos após a Crise Gaia, duas humanidades rivais dividem a Terra, agora chamado Planeta Água. Os poucos terrestres, habitantes da tórrida e insalubre superfície sólida que restou após o desgelo dos polos, e os aquarianos, nas vastas novas nações submarinas. Janaína, aquariana e membro da espécie homo aquaticus, devota de Iemanjá no País de Aiocá, é chamada para recepcionar os alienígenas de Mundo Oceano, que chegam ao planeta, o que pode provocar novos conflitos.